A ex-esposa, mesmo após anos de separação, contraiu dívidas em operadora de telefonia e cartões de crédito utilizando o nome de casada, levando o nome dele a ser inscrito nos órgãos de proteção de crédito. A mulher foi condenada a pagar R$ 5.000,00 a título de indenização. Além da indenização, a mulher deverá no prazo de 30 dias da decisão, alterar sua documentação e voltar a assinar com o nome de solteira. Em caso de descumprimento, terá multa diária de R$ 10 mil.